quarta-feira, 20 de julho de 2011

Espécie [des]humana


Nessas férias viajei para Foz do Iguaçu com minha tia e minha prima. Estávamos comendo pão de queijo, quando vimos uma cadela de rua com seus vários filhotes.
Resolvemos jogar alguns pães para eles e, reparei que um filhote havia ficado para traz, e não comeu nenhum. Imediatamente a mãe do cachorrinho deu à ele o pão que estava comendo, para que o pequeno não ficasse sem comida.
Depois, com dó da cadela, minha tia jogou outro pão para ela, mas o fato é que isso me fez pensar que proteger os filhotes está no instinto de todo animal. É da natureza de todos zelarem pelo futuro da espécie, então, vamos nos lembrar dos humanos.
Nós, o que fazemos para proteger nossa espécie? É lógico que nossa raça está longe (espero) de se extinguir, e que existem bilhões de pessoas no mundo, mas nem por isso devemos nos acostumar em ver mães e pais atirando seus filhos pela janela ou enrolando-os em sacos plásticos e jogando no rio ou na lixeira, como tão frequentemente vemos nos jornais.
Até os cães zelam por seus filhotes, e nós, o que fazemos pelas nossas crianças? Será que ao perder uma boa parte dos nossos instintos, perdemos também o sentimento?
 

8 comentários:

  1. pois é, as pessoas deveriam ser mais pandas e cães =/

    ResponderExcluir
  2. Oi menina, blog de cara noiva, gostei viu?! bjsss

    ResponderExcluir
  3. Excelente reflexão.

    A frase que resumiu tudo, para mim, foi:

    "Será que ao perder uma boa parte dos nossos instintos, perdemos também o sentimento?"

    Nunca havia conseguido colocar em palavras, mas esse impressão há muito paira sobre minha cabeça. Excesso de racionalização, a obrigação de sermos serem pensantes... tudo isso as vezes nos afasto do nosso maior bem, a capacidade de sentir.

    Parabéns

    Forte Abraço
    Lílian Buzzetto, do Mulherices.

    [Dê um pulinho por lá se tiver um tempo!]

    ResponderExcluir
  4. As vezes, chamamos animais de irracionais porque ACHAMOS que eles não pensam ou que possuem uma linha de pensamentos errada, que agem apenas pelo instinto. Mas, animais tem um dom. O dom de proteger seus iguais, de amar a espécie e assim garantir sua existência.
    Seria ótimo se com as pessoas fosse assim também. Enfim, um ótimo texto que me faz pensar muito. Continue assim. Um grande beijo, um ótimo final de semana!

    Com carinho,
    Pedro

    ResponderExcluir
  5. Na verdade Andressa, quando nasce mais de um filhote, os pandas tendem a matar ou abandonar um deles... =//

    Yohana, Mulherices e Pedro, obrigada pelos comentários, também fiz uma vizitinha no blog de vocês e adorei, parabéns! ;)

    ResponderExcluir
  6. Somos a única espécie inteligente, mas somos a espécie que destrói o planeta, que é nosso único habitat, somos a única espécie que mata seres semelhantes por razão alguma e fazemos tantas outras coisas ruins que nem vale a pena lembrar...

    ResponderExcluir
  7. ATENÇÃO!
    Queridos seguidores, por causa de alguns motivos pessoais (...) Não vou mais ter tempo de utilizar meu blog, e sinceridade, paciência. Então, autorizei a minha irmã (Laís A.) que também tem um blog, a adaptar todos os meus textos e colocar no blog dela.
    Agradeço o carinho e atenção de todos, beijos.

    O blog da minha irmã é: Além da Imaginação. - sigam! http://laisanjos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. "Será que ao perder uma boa parte dos nossos instintos, perdemos também o sentimento?"
    Será? Acho que é uma questão de mão na consciência, de bom coração, de alma boa!
    Beijos :)

    ResponderExcluir

Deixe-nos algumas linhas!